Purim

[vc_row][vc_column][vc_column_text]

Resultado de imagem para purim Esther

Purim narra a liderança de uma grande mulher judia, Ester, ao longo de uma história com diversas reviravoltas. A coragem de Ester evitou um massacre de judeus no Reino da Pérsia e levou à morte aqueles que planejaram nos matar. Resultado? Criou-se a tradição de festejar com muita comida e bebida, fantasias, um modo divertido de se contar o que aconteceu e doação para os mais necessitados.

A história de Purim é contada na Meguilát Ester (Livro de Ester). Naqueles tempos, há cerca de 2.500 anos, os judeus do Reino da Pérsia foram ameaçados, de uma hora para outra, por um líder ambicioso de nome Hamán, que se tornara o braço direito do rei Aḥashverosh. A jovem Ester, depois de ser eleita a preferida do rei entre outras jovens, tornou-se rainha da Pérsia, mas não revelou ao esposo a sua identidade judaica.

Quando ameaçados por Haman, os judeus, liderados por Mordeḥai, tio (ou primo bem mais velho, segundo alguns) de Ester, conscientizou-a da responsabilidade que ela tinha para salvar seu povo.

O nome Purim vem da palavra hebraica pur, que significa “sorteio”. Este foi o método usado por Haman para escolher a data na qual pretendia massacrar os judeus do país.

Ester assumiu a responsabilidade com muita coragem e denunciou Haman, que acabou enforcado com seus dez filhos. Mordeḥai tornou-se o novo braço direito do Rei. A partir daquele ano, os judeus transformaram Purim numa festa anual.

Leis: as principais leis de Purim são: escutar a Meguilát Ester; trocar cestos com comidas gostosas entre amigos (mishloaḥ manot) e doar alimentos para os mais necessitados (matanot laevionim).

Costumes: entre os principais costumes está: vestir fantasias na Festa de Purim; comer oznei Haman ou hamantaschen, doces em forma de bolsa, com recheios doces e gostosos; gritar e vaiar Haman a cada vez que seu nome é pronunciado durante a leitura da Meguilá.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]